NÚCLEO TEATRO - EDUCAÇÃO

 

TEATRO - EDUCAÇÃO

O teatro na educação para ser e conviver

   Segundo Heloisa Palaoro, o teatro pode  dar uma grande contribuição na educação de crianças e adolescentes. Por isso, é uma ferramenta eficaz para o professorado.

   "Teatro é o relacionamento do homem com o objeto-mundo. Nessa  busca de integração e de verdade (a arte é uma busca da verdade), o ser desenvolve as suas partes intuitivas e racionais através de percepções, sensações, emoções, elaborações, racionalizações, etc., com a finalidade de tornar-se capaz de conviver melhor  consigo mesmo e com o contexto que o cerca.

 

   Ao participar de atividades teatrais, a pessoa tem a oportunidade de desenvolver-se dentro de um determinado grupo social de maneira responsável, legitimando os seus direitos dentro desse contexto e respeitando os dos outros, estabelecendo relações entre o individual e o coletivo. Aprende a ouvir, a acolher e a ordenar opiniões, respeitando as diferentes manifestações, com a finalidade de organizar a expressão de um grupo. 

    O teatro nos permite trabalhar  essa diversidade de expressões, possibilitando o adolescente reforçar e desenvolver o conhecimento de suas possibilidades de comunicar-se e habilidades cognitivas, contribuindo para geração de novos conceitos e  atitudes. 

 

   A educação, os relacionamentos, a tecnologia, sofreram grandes transformações no último século. Temos hoje os benefícios de tantos avanços científicos, tecnológicos, culturais. Ao mesmo tempo e por consequência dessa sociedade cada vez mais adaptada ao trabalho com a máquina, vemos crianças e adolescentes isolados em um universo virtual, material e tecnológico, engolidas pelo que deveria ser um recurso e não um modo de vida. Em meio a uma sociedade consumista e materialista vemos crianças sobrecarregadas com cobranças, exigências, expectativas cada vez mais engajadas na educação para ter. 

     É fundamental um trabalho de resgate dos valores próprios da infância e da adolescência, é fundamental a descoberta e o resgate da ludicidade em contraponto a maturidade muitas vezes forçada de nossas crianças e adolescentes. É fundamental educar para SER e para CONVIVER."